Quinta-feira, 8 de Novembro de 2012

CORRENTE DE CONSCIÊNCIA (canto livre)

    O génio é isto, caramba. Os tipos julgam-se uns iluminados. 42 anos de idade. Despedida. Divorciada. Um filho menor para criar. Já viu isto? Fazer o bem sem olhar a quem. Exército de Salvação. Os meninos de Deus. Mórmons. Poligamia. IURD. Igreja Universal do Reino de Deus. Coliseu do Porto. Os gajos eram muito exuberantes. Espectaculares. Show-off. Nada consentâneo com a realidade portuguesa. Calaram-se de vez. E a Igreja Católica a rir-se. Pudera. Estão cá há muitos anos. Antes de Portugal nascer, já cá andavam. Camarada, os católicos são muito bem organizados. Eles são como nós. Perdão, camarada, nós é que somos como eles. Sempre são dois mil anos de História. Nós ainda estamos na Pré-história.  Lei da Gravitação Universal. Dois corpos quaisquer atraem-se com uma força proporcional ao produto das suas massas e inversamente proporcional ao quadrado da distância que os separa. Diz-me lá os teus pecados, meninos. Senhor Padre, eu.

 

       AFINIDADES ELECTIVAS. Há pelo menos dois sinais conjugados que indiciam, e explicam, claramente o culto que Alfrted Hitchcock dispensava a certos actores e actizes. O primeiro era realizar, no mínimo, três filmes com eles; e o segundo era nunca falar mal deles, fosse qual fosse o pretexto. São conhecidos os ajustes de contas que, por razões mais ou menos diferentes, o Mestre foi fazendo aqui e ali, com, por exemplo, Charles Laughton, Farley Granger e Kim Novak. À Ingrid Bergman, com a qual trabalhou as tais três vezes, mas só isso, nunca lhe perdoou o facto de o ela ter trocado por um latino, um homem casado e, ainda por cima, um perigoso marxista. E também de ela ter passado a contracenar com maltrapilhos, em fitas cujo pano de fundo era a roupa dos pobres a secar nos quintais. Quem foram então os indefectíveis de Alfred Hitchcock? Ei-los: Cary Grant, James Stewart e Grace Kelly

 

   O génio é isto, caramba. Ela era de língua afiada. Faz o que eu digo e não o que eu faço. Ele teve sempre uma relação pouco saudável com o dinheiro. É uma herança genética. Lá bem no fundo, foi sempre um venal. Na adolescência e também depois. Até hoje. Está-lhe na massa do sangue. Corre-lhe nas veias. Mandava pedir dinheiro aos cunhados. E a certos amigos. Em bilhetinhos. O diabo a sete. Trinta por uma linha. O verdadeiro subversivo não é o que agita a Ditadura. O verdadeiro subversivo é o que alarma a Democracia. São uns tudólogos. Juntos, têm competência e capacidade, mais do que suficientes, para reunir um Conselho de ministros. Para formar um Governo de Salvação Nacional. Os Fabulosos Irmãos Baker. The Jackson 6. Tarzan e a Fonte Mágica. Ela tinha um bom par deles. Deus a abençoe. Leopold Von Sacher-Masoch. Tosses catarrosas. Faz pela vida. Faz de conta. Donatien Alphonse Françoise de Sade. Quando o ateísmo quiser mártires, que o diga, o meu sangue está pronto. O gajo entrou e saiu pela porta dos fundos. O outro saiu de chaimite. Cada um entra, e sai, como pode e sabe. É a vida. Sangue, suor e lágrimas. Os PIGS. Um dos gajos ficou a mão espetada no balcão por um punhal. A coisa está preta. Depois de mim, o dilúvio. Teorema de Pitágoras.

 

De pé, ó vítimas da fome

De pé, famélicos da terra

Da ideia a chama já consome

A crosta bruta que a soterra

 

Cortai o mal bem pelo fundo

De pé, de pé, não mais senhores

Se nada somos neste mundo

Sejamos tudo ó produtores

 

Bem unidos façamos

Nesta luta final

Uma terra sem amos

A Internacional

 

Senhores, patrões, chefes supremos

Nada esperamos de nenhum

Sejamos nós quem conquistemos

A terra mãe livre e comum

 

Para não ter protestos vãos

Para sair deste antro estreito

Façamos nós por nossas mãos

Tudo a que nós diz-nos respeito

 

Bem unidos façamos

Nesta luta final

Uma terra sem amos

A Internacional

 

   Mataram-no às punhaladas. Eram muitos contra um. O tipo fez mal em não dar ouvidos ao vidente. Idos de Março. Em qualquer triângulo rectângulo, o quadrado do comprimento da hipotenusa é igual à soma dos quadrados dos comprimentos dos catetos. Um dia vieram e levaram o meu vizinho, que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. Há razões que a Razão não entende. Mesmo doentes, escanzelados, e nas últimas, eles aparecem em público. Regularmente. Falta de pudor. Show-off, outra vez. A doença terminal pertence à nossa intimidade. À nossa privacidade. Há animais que se retiram. Com grande dignidade. Os elefantes procuram os seus cemitérios. No dia seguinte, vieram e levaram o meu vizinho, que era comunista. como não sou comunista, não me preocupei. (...) E convenhamos que o quadro surreal de hordas de velhos, destrunfando cartas de jogar, em jardins públicos, pode deixá-los incrédulos. Ou, pelo menos, desconfiados! 22 anos da minha vida. 22 anos desbaratados nesta empresa. O meu primeiro e único emprego. Eu era uma jovem quando aqui cheguei. E agora o que me resta é um papel para o subsídio de desemprego. Já viu isto?

 

TRÊS IRMÃS  (NUMA PASTELARIA LONDRINA)

 

- Good afternoon, young ladies, what shall we have?

- Good afternoon. We'd like to have tea for three, and English cake for eating.

- Tea for three and English cake...English cake? Did you say English cake?

- Yes, English cake.

- You see, young lady, all our cakes are English ones.

- ...?!

- Will you, please, show me the cake you really want?

- Sure. Let me show you: this one.

- This one?

- Yes.

- Oh, I see. Do you mean fruit cake?

- Yes. You see, in Portugal, we call it English cake.

- I see...  

 

     Dizem que o gajo anda a arrasar isto tudo na Internet. De toda a forma e feitio. Estamos feitos! E dizem que o gajo até nem escreve mal. Não desfazendo. Meteram-se com ele e deu no que deu. Abriram a Caixa de Pandora. Agora vão conhecer o lume da Rússia. E dizem que o gajo sabe-as todas. O tipo está bem informado. E tem memória de elefante. Ele conhece os podres todos da malta. Uma cambada de ignorantes! De boateiros! De caluniadores! De invejosos! De frustrados! De falhados! De falidos! De vendidos! De uma coisa que eu cá sei. Mandámos rezar uma missa pela alma do padre Lino.  Quotizámos todos. Não sei onde é que o gajo foi buscar o catolicismo. Que se saiba, nem o pai nem a mãe. O pai, muito menos. Um descrente dos antigos. Deve ser alguma coisa a pesar-lhe na consciência. Coitadinho! Ou então do género: Maria-vai-com-as-outras. Já os conheço. Católico, uma ova! Católico, às segundas, quartas e sextas.

 

 

Há uma voz de sempre

Que chama por mim

Para que eu me lembre

Que a noite tem fim

 

Ainda procuro

Por quem não esqueci

Em nome de um sonho

Em nome de ti

 

Procuro á noite

Um sinal de ti

Espero à noite

Por quem não esqueci

Eu peço à noite

Um sinal de ti

Quem eu não esqueci

 

Por sinais perdidos

Espero em vão

Por tempos antigos

Por uma canção

 

Ainda procuro

Por quem não esqueci

Por quem já não volta

Por quem eu perdi

 

 

 

 

 

 

 

      

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

      

publicado por flagrantedeleite às 12:34
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
30


.posts recentes

. CADERNOS DO SUBTERRÂNEO (...

. CADERNOS DO SUBTERRÂNEO (...

. CADERNOS DO SUBTERRÂNEO (...

. 19ª. EPÍSTOLA DE UM ALEMÃ...

. 18ª EPÍSTOLA DE UM ALEMÃO...

. 17ª. EPÍSTOLA DE UM ALEMÃ...

. 16ª. EPÍSTOLA DE UM ALEMÃ...

. ...

. 15ª. EPÍSTOLA DE UM ALEMÃ...

. 14ª. EPÍSTOLA DE UM ALEMÃ...

.arquivos

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Fevereiro 2017

. Outubro 2016

. Abril 2016

. Dezembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Agosto 2014

. Junho 2014

. Abril 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

blogs SAPO

.subscrever feeds